• Histórias Estranhas
  • A Quarta Dimensão
  • Adolpho Werneck - Vida e Obra
  • Arquivos de Guerra

22 de outubro de 2010

Horas do Dia e da Noite, de Rafael (?)


Um achado fortuito, algumas gravuras emolduradas em um restaurante em que fui almoçar. O título de uma delas: "Ora Seconda del Giorno", italiano para "Hora Segunda do Dia". O autor: Rafael Sanzio. Fiz uma anotação para pesquisar sobre o que parecia ser uma série de pinturas diretamente relacionada ao Tempo, pelo grande mestre renascentista. Não foi o que encontrei. Após alguma pesquisa, descobri as gravuras em um catálogo online, e também em um antigo catálogo de coleções de Harvard. Vou tentar resumi-la.

Rafael, ou Raffaello Sanzio da Urbino (1483-1520) -- um dos três principais gênios do Cinquecento ou Alta Renascença, os outros sendo Michelangelo e Leonardo da Vinci -- teria realizado afrescos representando horas do dia e da noite no teto do Appartamento Borgia, aposentos do Palácio Apostólico adaptados para uso pessoal do Papa Alexandre VI, Rodrigo de Borgia (1431-1503). Mas a teoria dos estudiosos Joseph Archer Crowe e Giovanni Battista Cavalcaselle é a de que Rafael fez apenas os desenhos iniciais, replicando imagens femininas idênticas às encontradas em antigos murais romanos, deixando os afrescos para serem feitos por seus aprendizes. A teoria é apoiada sobre "uma rara impressão por Montagnani" de 1790, mostrando as decorações no teto dos aposentos com "afrescos das doze figuras das Horas em grupos de três, em dois lados do retângulo, repousando, como chegou a nós nas lâminas de cobre gravados por Fosseyeux e seus camaradas em 1805 e 1806, não no ar, mas em flores elevando-se de meandros antigos". Segundo eles, logo após as impressões serem feitas, as Horas foram cobertas por estuque.

A série é composta por 12 gravuras, 6 horas do dia e 6 da noite. Todas representam as horas com uma figura feminina com um objeto nas mãos, pairando sobre fundo preto, sobre uma predella (imagem na base) contendo uma pequena cena associada à hora em questão. Tratarei de cada uma abaixo, apresentando a interpretação de Sarah Hutchins Killikelly.

Veja as imagens de cada uma na página da George Glazer Gallery.
  • Ora Prima di Giorno. Carrega uma tocha com que desperta os dormentes e um buquê de rosas com que adorna diariamente o portão sul do Paraíso.
  • Ora Seconda di Giorno. Recebe o sol luminoso de braços abertos.
  • Ora Terza di Giorno. Traz um incensário como oferenda ao brilhante Júpiter, que governa mas regiões da luz, sob qual signo flutua.
  • Ora Quarta di Giorno. Carrega um relógio de sol, em símbolo das horas vespertinas.
  • Ora Quinta di Giorno. Carrega grãos e aponta para a lua que surge.
  • Ora Sesta di Giorno. Carrega flores e um morcego como um símbolo do crepúsculo.
  • Ora Prima di Notte. Carrega cabeças de papoula, soníferas, e uma coruja, a guardiã da Noite, com a Estrela D'alva surgindo no fundo.
  • Ora Seconda di Notte. Carrega uma ampulheta simbolizando a passagem do tempo.
  • Ora Terza di Notte. A meia-noite, sob o signo de Saturno, protege com seus panos um roedor noturno.
  • Ora Quarta di Notte. Com Vênus ao fundo, carrega uma coruja, sagrada para a deusa grega da sabedoria, Minerva, simbolizando os segredos que se revelam àqueles que procuram inspiração na placidez da noite.
  • Ora Quinta di Notte. Alada e coroada com flores, derrama orvalho de uma urna como símbolo das bençãos da noite.
  • Ora Sesta di Notte. Alada, personifica a promessa de um novo dia, com o planeta Mercúrio ao fundo, carregando um cisne que sugere Psiquê ascendendo para seu lar eterno.

0 comentários:

Comente...