• Histórias Estranhas
  • A Quarta Dimensão
  • Adolpho Werneck - Vida e Obra
  • Arquivos de Guerra

29 de setembro de 2010

O conto "A Água de Croma"


"A Água de Croma" é o décimo-quarto conto do livro e o que se passa no futuro mais distante. Sua curta extensão não permite fazer amostra, então apenas discutirei sua temática e elementos.

O pequeno texto é o resultado de vários experimentos reunidos -- a própria reunião um experimento. Desde que li sobre arte "sinestésica", que causa impressões que ultrapassam a mídia utilizada, pretendi criar um texto que evocasse sensações em vez de puro significado linguístico -- e não propriamente poético, mas que pudesse ser visto como tal. Não queria chegar a ponto de empregar elementos concretistas que alteram a forma física do texto, ou técnicas modernistas de experimentos linguísticos que visam abalar a capacidade de compreensão. Minha pretensão era evocar sensação e para tanto especifiquei dois objetivos, aludidos pelo título: umidade e cor.

Como o texto alcança a mente por um processo intelectual, ele está mais próximo da emoção, dos sentimentos, do que das sensações físicas. Há uma inegável conexão entre sensação e sentimento, portanto considerei esse o caminho a seguir para causar tais impressões. O texto, assim, associa sensações causadas por água e cor a sentimentos, para que o conjunto cause impacto maior que as ideias expressas por palavras.

Tratanto esse texto como uma exploração da dissociação, almejando o emocional antes do racional, considerei tornar este o tema, criando uma atmosfera etérea, onírica, transcendental, trazendo seres pós-humanos, aquilo que os homens podem se tornar depois de dramática evolução física, tecnológica e social, como os Eloi de "A Máquina do Tempo" de H. G. Wells. A estória se tornou exatamente sobre a exploração do emocional, uma redescoberta do sentimento.

Croma vem do termo Chroma key, nome de uma técnica de efeitos visuais em que uma das cores de uma imagem é substituída por outra -- bastante comum atualmente em filmes que empregam "tela azul" -- e também o nome do excelente projeto musical encabeçado por Kevin Moore, ex-tecladista da banda Dream Theater.

0 comentários:

Comente...